quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Há pessoas simpáticas, há bizarras e há eu

Não posso ir desenhar para Lisboa sem trazer uma história para contar. Aqui vai a de hoje.

A semana passada (Quinta-feira) cheguei a Lisboa três horas antes da aula para realizar uns negócios.....do OLX, pensavam o quê? Não sou nenhum dealer. Sim, porque eu ando um viciadão no OLX, ninguém me pára de somar euros. Só paro quando vender a casa toda sem os meus pais saberem.
Depois do negócio tinha duas horas para anhar por Lisboa. Fui à Fnac do Chiado...nada de novo. Decidi sentar-me no rossio a desenhar.
Estava eu muito sossegado a desenhar isto:


Quando aparece um velho atrás de mim a topar-me os desenhos. Meteu conversa comigo a dizer-me que tinha mão para a coisa. Era um pintor e escultor amante de história da arte e acabou por me dar um cartão dele. Mas este homem não interessa para a história.

Continuei a desenhar e aparecem 3 homens a admirar o que eu estava a fazer, como se eu fosse um pró do desenho.Também meteram conversa. Eram divertidos. "Desenha aqui este gajo" - pediu-me um deles. Que nervos quando as pessoas me pedem para desenha-las. É que fica sempre aquém daquilo que elas esperam. Mas ok, aceitei o desafio de desenhar um deles rapidamente. E não é que até saiu bem?


Sou sempre crítico comigo mesmo mas até gostei deste. A seguir o homem disse "Agora desenha-me a mim". Tinha de ser.... Ia tão lançado do primeiro desenho quando faço está bosta:


Ficou horrível mas o homem gostou. Estavam fascinados como é que eu conseguia fazer pessoas só com uns rabiscos. Expliquei que não era assim tão bom e que ainda tinha muito que evoluir. Ele disse que também gostava de saber desenhar e pediu para fazer um desenho no meu Diário Gráfico. Claro, eu gosto que as pessoas desenhem no meu caderno. Sentou-se ao meu lado e pôs-se a desenhar aquele monumento alto no centro do Rossio. Fez isto:


Criticou-se mas continuou. O que ele gostava mesmo era de desenhar bonecos anime e fez este:

Ok, está engraçadito.
No fim, perguntei se queriam ficar com os desenhos. Recusaram e disseram que estavam ali todos os dias e para eu aparecer mais vezes. Fui embora para a aula. Fim da primeira parte.


Hoje (Quinta-feira), a mesma história. Fui mais cedo para Lisboa para vender umas cassetes no OLX. Duas horas a anhar. Sentei me no mesmo sítio a desenhar isto:

Quando desta vez aparece uma rapariga/mulher com uns dentes horrorosos. Era para pedir dinheiro, claro. Ia tentar fazer a cena de "estou a ouvir música e não oiço ninguém à minha volta nem que esteja a um metro de mim". Não resultou porque ela sentou-se ao meu lado. "Pronto, lá tenho de lhe dar uma moeda a ver se ela se vai embora". Pediu-me se podia escrever no meu diário enquanto eu tirava a carteira. Dei lhe 50 cêntimos e ela disse que não chegava porque ela precisava de 5 euros para ir comer ao Mc'Donalds. Será relevante dizer que ela já tinha na mão algumas moedas....imensas, aquilo já dava para dois Big Mac's. Mas o pior nem é isso. O pior era estar a pedir dinheiro para ir ao Mc'Donalds...aquela coisa insípida. Só me apeteceu dizer "Minha filha, vai mas é ao Celeiro comer, aproveitas e compras uma Pepsodent integral porque com esses dentes qualquer dia levas com o céu em cima".

Queria mais dinheiro e eu disse que não tinha (claro que tinha). "Deixa ver" disse ela enquanto metia a mão na bolsa das moedas para espreitar. Afastei a carteira e ela a insistir e a puxar com mais força. Eis que então aparecem os gajos da semana passada em salvamento e dizem à feiosa para não me chatear. Ela parou mas continuava a querer mais dinheiro. "Não, eu não gostei dessa atitude" respondi-lhe.
Desistiu mas ainda queria escrever no meu caderno. Era um poema:


Quando acabou devolveu-me o caderno e pediu-me para ler. Houve um momento de silêncio comigo a especar aquelas palavras que pareciam de médico. "Eu não consigo perceber esta letra, é melhor leres tu" e deixei-a ler.
Eu e os meus colegas tentámos descodificar a letra dela, penso que seja isto:

Um amigo é um irmão
Um tesouro que se tem
Sois vós as estrelas
Que nos guiam mais além
São momentos bons e maus
Nesta estrada percorrida
E digo mais não trocava Portugal
Por nada desta vida.

E por baixo o que penso ser "Muita desculpa. PS: Esquizofrenia. Psicose agressiva".

Nossa! Não me digam que ela deve ter fugido do Júlio de Matos para ir comer um hambúrguer ao Mc'Donalds. É que não era preciso ir tão longe para encontrar um Mc.

Enfim, ela acabou por se ir embora e eu agradeci aos homens e voltei a conversar com eles. Perguntei porque estavam naquele local todos os dias. Disseram que estavam a trabalhar, a fazer uns negócios. Eu respondi que também tinha ido fazer um negócio. Fui vender umas cassetes de vídeo no OLX (estou-me a rir a escrever esta parte). Pus-me a falar do OLX e eles: "Ahh, nós não fazemos esse tipo de negócios. Nós vendemos erva"........................................................................................................


Ai, ai Pipe! Como é que tanta ingenuidade cabe dentro de mim? Só me faltava perguntar: "Vendem erva? Ainda bem. Por acaso o nosso quintal está um bocadinho frouxo. É sintética ou orgânica?".
Eu prometo que quem ler isto ganha um vale de desconto para me dar uma valente bufetada com força, assim mesmo com brutidão, da próxima vez que me vir. Eu mereço.
"Não compras essas cenas, pois não?", perguntou um. "Não, eu não sou dessas coisas" respondi-lhe.
E pronto. Levantei-me e fui para a minha zona de conforto - o edifício da escola.

Ao menos esta experiência serviu para ver que os delaers até são simpáticos. Os verdadeiros dealers salvam pessoas das forças do mal. Tinha a ideia que eles eram todos maus e tinham uma cara feia. Não têm. São porreiros. Mas pelo sim, pelo não, não passem mais pelo Rossio (a menos que achem que a vossa vida precisa de ser apimentada). Fica aqui a dica.

Conclusões do dia: o Rossio é um sítio a evitar, Desenhar é um desporto perigoso e se algum dia tiverem um filho rezem para que não seja como eu.

5 comentários:

  1. Filipe, adorei! Vou continuar a ler. ahah e um dia quero um filho como tu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohh, que simpática. És a primeira pessoa a dizer-me uma coisa dessas :)

      Eliminar
  2. muito bom! E prometo que levas uma bofetada da próxima vez que te vir xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prometido. Até pode ser com um pano encharcado.

      Eliminar
  3. É preciso ter sorte ahah
    Amei a história :p
    r: gostei do blog, já sigo ^^

    ResponderEliminar